Notícias

4º Trimestre de 2015 com retoma dos fluxos de tráfego nos principais eixos rodoviários no Algarve

Indicadores do 4º Trimestre de 2015 confirmam a consolidação da retoma dos fluxos de tráfego nos principais eixos rodoviários, designadamente na A22 e na A2. Relativamente ao transporte público, destacam-se principalmente os acréscimos nos movimentos de passageiros nas ligações inter-regionais (comboio e autocarro) embora, à escala da região, os movimentos nestes modos de transporte apresentem decréscimos, com algum significado sobretudo no modo rodoviário. Destaca-se ainda o aumento do movimento de passageiros no Aeroporto Internacional de Faro, e alguns sinais de recuperação no movimento de passageiros na ligação fluvial do Guadiana.

O Aeroporto Internacional de Faro registou um total de 7.961 voos e de 1.090.967 passageiros (movimento comercial). Relativamente ao trimestre homólogo anterior, destaca-se o aumento de 7,0% quanto ao número de voos, enquanto o movimento de passageiros aumentou 9,0%. Este aumento constitui a sétima variação trimestral homóloga positiva consecutiva, e permite concluir o ano de 2015 com um valor superior em 4,1% ao valor apurado para o ano de 2014.

Neste trimestre, o A. I. de Faro movimentou um total de 67.179 passageiros com os restantes aeroportos do espaço nacional, valor que corresponde a 6,2 % do total do movimento de passageiros no trimestre. Comparativamente com o trimestre homólogo do ano anterior, há no entanto a destacar um ligeiro decréscimo de 2,0% no movimento com os aeroportos nacionais.

Relativamente ao modo fluvial/ marítimo, há a registar um movimento de 66.832 passageiros nas carreiras da Ria Formosa – o que corresponde a um aumento de 0,6% relativamente ao trimestre homólogo anterior –, e um movimento de 22.791 passageiros na carreira do Guadiana (Vila Real de Santo António/ Ayamonte) – que corresponde a um significativo aumento de 12,4% relativamente ao trimestre homólogo anterior.

O serviço regional do modo ferroviário (Lagos – V. R. Santo António) movimentou um total de 381.799 passageiros, um decréscimo de 1,2% relativamente ao trimestre homólogo anterior. O serviço de Longo Curso (ligações dos serviços Alfa e Intercidades) movimentou um total de 146.426 passageiros, um acréscimo de 10,0% relativamente ao trimestre homólogo anterior. No caso do serviço regional, destaca-se a interrupção de uma série de nove trimestres consecutivos de variações homólogas positivas; no caso do Longo Curso, releva-se o facto de este ser o décimo trimestre consecutivo de variações homólogas positivas (série iniciada no 3ºT 2013).

Quanto ao Tráfego Médio Diário (TMD) nos eixos rodoviários principais destaca-se, relativamente ao trimestre homólogo anterior: um aumento de 11,2% do TMD no troço da A2 “Almodôvar / S. B. Messines” (6.150 veículos) e um aumento de 16,6% do TMD na A22 (7.615 veículos). Relativamente ao tráfego na Ponte Internacional do Guadiana, não é ainda possível apresentar os respetivos TMD.

Também neste trimestre, para ambas as vias estruturantes (A2 e A22), os sinais de recuperação consolidam-se. São já 10 trimestres consecutivos de variações positivas (séries iniciadas no 3ºT 2013). Embora os valores não sejam ainda suficientes para compensar as perdas no período anterior ao 3ºT2013, destaca-se no entanto que o número de trimestres das séries positivas (10) já quase alcançou o número de trimestres do período de perdas sucessivas (11).

Nos eixos rodoviários secundários, destaca-se: um aumento de 1,2% no troço do IC1 (S. B. de Messines/ Tunes), paralelo à A2 (5.816 veículos); um aumento de 3,7% no troço da N125 (S. J. Venda/ Nó da A22 - Faro), com 39.468 veículos; um decréscimo de 2,3% no troço da N125 (Odiáxere/ Estômbar), com 19.849 veículos; um aumento de 6,1% no troço da N125 (Tavira/ Olhão – Acesso à A22), com 13.540 veículos. Há ainda a registar, nos restantes dois pontos de contagem: um aumento de 6,3% no troço da N120 (Odeceixe/ Aljezur), com 3.123 veículos; e um acréscimo de 6,0% no troço da R270 (S. B. de Alportel/ Sta. C. Fonte do Bispo), com 2.534 veículos. Relativamente ao troço da N122 (Mértola/ Sta. Marta), a Estradas de Portugal, SA informa que, por motivos de avaria do equipamento, ainda não é possível a presentar os valores para os TMD deste trimestre.

Como nota positiva, destaca-se o facto de, com exceção do TMD no troço da EN125 (Odiáxere/Estômbar), todos os restantes TMD, quer dos eixos principais quer dos eixos secundários, apresentarem crescimentos em relação ao trimestre homólogo anterior.

Quanto ao movimento de passageiros no transporte colectivo rodoviário, destaca-se: uma diminuição de 1,9% no movimento das ligações urbanas (1.178.857 passageiros); uma diminuição de 0,7% no movimento das ligações inter-urbanas (1.472.090 passageiros); um aumento de 4,3% no movimento das ligações inter-regionais (161.348 passageiros); e uma diminuição de 9,3% no movimento das ligações internacionais (carreira Lagos – Sevilha), com 4.683 passageiros.

Como principal destaque neste modo de transporte há essencialmente a salientar: a) o segundo trimestre consecutivo de perda no volume de passageiros nas ligações urbanas e nas ligações inter-urbanas; b) a sétima variação trimestral homóloga positiva consecutiva no movimento das carreiras inter-regionais; c) o segundo trimestre consecutivo de perda no volume de passageiros nas ligações internacionais.

Consulte aqui os Boletins Mobilidade e Transportes.