Notícias

Constituída a Rede Regional de Acolhimento ao Autocaravanismo do Algarve

A constituição da Rede Regional de Acolhimento ao Autocaravanismo do Algarve foi formalizada através de assinatura do Protocolo de Cooperação, esta quarta-feira, dia 21 de janeiro de 2014, entre as entidades Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR), Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), Região de Turismo do Algarve (RTA) e Associação de Turismo do Algarve (ATA). Assinaram este documento o Presidente da CCDR Algarve, David Santos; o Presidente da AMAL, Jorge Botelho; o Presidente da RTA, Desidério Silva; e o Presidente da ATA, Carlos Luís.

Para David Santos, a constituição desta rede de espaços para o acolhimento de autocaravanas, é um passo muito importante para a região do Algarve, uma vez que o autocaravanismo é, nos dias que correm, um segmento do turismo em crescimento que não deve ser ignorado. A CCDR tem desenvolvido uma estratégia à volta desta matéria, com o objetivo de resolver os problemas dos parqueamentos não infraestruturados de autocaravanas, que se difundem sobretudo no litoral, provocando graves conflitos ao nível do ambiente, do ordenamento do território e do turismo.

O Algarve é privilegiado nas suas condições para a modalidade do Autocaravanismo, a qual tem vindo a desenvolver-se, com indicadores perceptíveis no incremento da economia da região, na criação de emprego, no ordenar e solucionar conflitos territoriais. O número de autocaravanas que passam pelo Algarve, nas 12 áreas de serviço e parques de campismo, que pertencem à rede agora constituída, aumentou 125% entre 2012 e 2014, sendo o nº de autocaravanas que passaram nestas áreas em 2014 de 29.369, de acordo com os valores até à data disponibilizados. A estadia média dos autocaravanistas (julho 2013/ junho 2014) no Algarve é de 4,2 dias, enquanto no País é de 2,3 dias, de acordo com dados do INE.

A Rede regional de acolhimento ao autocaravanismo irá assegurar bom funcionamento e monitorização desta prática. Após a criação da identidade visual, a rede está focada na identificação de interlocutores nos serviços das autarquias, apoio técnico às unidades instaladas e a instalar, acompanhar o dinamismo da actividade, promoção da troca de experiências e das boas práticas entre as unidades e os municípios, bem como na articulação com as actividades económicas, sociais e culturais locais, e com outros turismos de nicho.

O Protocolo de colaboração foi celebrado no âmbito da candidatura da CCDR Algarve - PO Algarve 21 “Articular para Intervir – 2ª Fase”.

Última modificação: 
Sexta, 23 Janeiro 2015