Notícias

Ferrovia e nova ponte devem unir Algarve e Andaluzia

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve) alertou em Sevilha para a necessidade de construir a ligação ferroviária com a Andaluzia e a ponte internacional Alcoutim- Sanlúcar, "tendo em conta que a mobilidade é essencial para o progresso". Campos Correia, que falava na sessão de abertura do II Fórum Empresarial Algarve/Alentejo/Andaluzia, defendeu, no âmbito de uma intervenção integrada, "o projecto de Turismo Sustentável no Baixo Guadiana, que tem como base os recursos endógenos e as suas gentes".

As regiões do Sul da Península, observou, "assumiram a conjugação de esforços no sentido do reforço da cooperação em torno das margens do Guadiana e dos projectos âncora identificados, tendo sido constituído um Grupo de Trabalho conjunto para elaborar o instrumento de programação transfronteiriça, que servirá de base para a concertação de posições entre os dois países na fase de negociação do próximo período de programação".

O presidente da CCDR Algarve chamou a atenção para "a importância de definir um novo paradigma de desenvolvimento, designadamente tendo em conta as mudanças ditadas pelas orientações comunitárias contidas na Estratégia de Lisboa".

Comunidade de Trabalho

A Comunidade de Trabalho Algarve/Andaluzia, criada pelo Protocolo de 1995, tem vindo a impulsionar diversas iniciativas, na sequência da entrada em vigor do Interreg II, com um investimento total de 12,5 milhões de euros. Entre os projectos alvo de acordo, observou Campos Correia, "está o desenvolvimento turístico do Guadiana, que prevê náutica de recreio, reabilitação urbana e das margens, ciclovias, equipamentos desportivos e museus". Destacou ainda para o Protocolo Algarve/Huelva, no âmbito da Agenda XXI de ambas as regiões. Entretanto, multiplicaram-se os Encontros Empresarias entre as associações e confederações de ambos os lados da fronteira, tendo sido aprovado em 1998, com a presença do presidente da Junta da Andaluzia, Manuel Chaves, o Plano de Actividades Algarve-Andaluzia. Refira-se que um ponto alto da cooperação decorreu na sequência da Cimeira Ibérica da Europa em 2005 e das Cimeiras de Vila Viçosa e Zamora realizadas sob a égide dos Ministérios de Negócios Estrangeiros de ambos os países, já durante o corrente ano de 2006.

A entrada em vigor, em 2001, do Interreg III, viabilizou que tivessem sido aprovados no Algarve 119 projectos com investimentos na ordem dos 45 milhões de euros. Por último um destaque especial para um dos projectos Interreg, o Gabinete de Iniciativas Transfronteiriças (GIT), que tem a partir de amanhã 5 de Julho, um site bilingue com vasta informação disponível. (www.git-aaa.com).

Última modificação: 
Sexta, 25 Outubro 2013